Menelau e os Homens na UNEB de Itaberaba

CARTAZ ITABERABA

No próximo dia 6, Menelau e os homens (Casarão do Verbo, 2012) estará sendo lançado no auditório da UNEB de Itaberaba. O lançamento acontece logo depois de uma sessão de leitura pública, seguida de debate com alunos e o público em geral. Tudo isso, dentro da programação do Encontro de Literatura Baiana: com a palavra o escritor.

Anúncios

“Menelau e os homens” seguiu pra Feira.

Image

Amanhã, 8 de maio, 18h, na programação da Celebração das Culturas dos Sertões, Centro de Cultura Amélio Amorim – Feira de Santana, vai haver sessão de autógrafos de Menelau e os homens (Casarão do Verbo, 2012) , novo livro de Dênisson Padilha Filho.  A vastidão do Brasil, a solidão, a saudade e a aridez dos homens… tudo lá, nas páginas.

Apareçam para uma boa conversa e para desfrutarem do belo evento.

Um abraço.

Dênisson Padilha Filho.

Image

MENELAU E OS HOMENS em Feira de Santana

A Celebração das Culturas dos Sertões terá, em sua programação, um espaço dedicado às letras. Na terça-feira, 08, a partir das 18 horas, no Centro de Cultura Amélio Amorim – Feira de Santana, a literatura ambientada nas vastidões do Brasil será exaltada. Menelau e os homens (Casarão do Verbo, 2012) novo livro de Dênisson Padilha Filho, estará sendo autografado.

Apareçam para uma boa conversa e para desfrutarem do belo evento.

Um abraço.

O autor.

Fotos do lançamento

Seguem algumas fotos do lançamento de Menelau e os homens (Casarão do Verbo, 2012, ficção), que aconteceu ontem (dia 8 de março), no restaurante Grande Sertão, em Salvador.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O lançamento: como chegar

Você já sabe como chegar ao restaurante Grande Sertão para o lançamento de Menelau e os homens? Olha aqui o mapa!
 


 
O lançamento acontece quinta-feira, dia 8 de março, a partir das 19h. Até lá!

Serviço

O que: lançamento do livro Menelau e os homens (Casarão do Verbo, 2012, ficção), de Dênisson Padilha Filho
Quando:
dia 8 de março, quinta-feira, às 19h
Onde:
restaurante Grande Sertão (Rua Adelaide Fernandes da Costa, 122 – Costa Azul, em frente ao Parque Costa Azul, Salvador)
Quanto custa o livro: R$ 25 (no dia do lançamento)

Entrevista com Ronaldo, do Grande Sertão

José Ronaldo Teixeira nasceu em Paulo Afonso, Bahia, e é um apaixonado pelo sertão do Brasil. Há 22 anos tem o restaurante Gibão de Couro e há mais de dez anos o Grande Sertão, os dois localizados em Salvador. Ronaldo sempre apoiou eventos culturais relacionados com a temática sertaneja. Entre eles, está o lançamento de Menelau de os homens (Casarão do Verbo, 2012, ficção), que será realizado no dia 8 de março, quinta-feira, às 19h, no restaurante Grande Sertão.

Menelau e os homens: Qual relação do restaurante Grande Sertão com as artes?

Ronaldo: O conceito do restaurante Grande Sertão é de preservação da cultura do sertão de um modo geral, o sertão do Brasil. Então tudo que é ligado à cultura, como a literatura, os poemas, a música, a gastronomia, o artesanato, tudo o que se refere à cultura do sertão é do interesse de nossa casa. Sendo assim, nós não poderíamos deixar de apoiar o lançamento do livro Menelau e os homens, de Dênisson Padilha Filho, que é um sertanejo nato.

M: O restaurante Grande Sertão já realizou ou apoiou algum evento parecido?

R: Já sim. O próprio Dênisson Padilha Filho já lançou um livro no restaurante, Carmina e os vaqueiros do pequi, e foi um grande sucesso de público. Nós trouxemos a gastronomia do sertão da chapada e tenho certeza que com Menelau e os homens não vai ser diferente. Eu sou um apaixonado pelas coisas do sertão e sempre tive a vontade de trazê-lo para perto do mar. O Grande Sertão não é só um bar e restaurante, mas um espaço cultural que apóia lançamento de livros, de discos, shows, enfim, de eventos relacionados à cultura, principalmente sertaneja.

M: Como o Grande Sertão se relaciona com a literatura?

R: O próprio nome já é uma referência à literatura, do livro Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. A literatura que fala do sertão é muito rica, com Euclides da Cunha e vários outros autores, como o próprio Dênisson. Eu penso que do sertão vem nossas riquezas, nossos valores e nossas matrizes literárias e musicais.