Tropeiro, punhal, solidão

O tropeiro escutou a mucama falar e, ainda com deboche nos olhos, mirou de cima a baixo e lhe disse:

— Punhal desse é feito pra corrê trecho, rompê terra imensa… na minha cinta.

Persistiu a fitar, com o olhar comprido, a faceirice de Jacira, ajoelhada à beira da leitoa morta, e em seguida saiu, no rumo de onde estavam atados seus animais, a descansar à sombra da grande mangueira. Era aquele um sujeito vaidoso e galante, sempre a enrolar as pontas do seu bigode ralo. Volta e meia procurava, num esmero de retoque à sua soberba, algo de metal em que pudesse captar seu reflexo e mais ainda ajeitar sua beldade tola e empoeirada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s